O que é droga  >veja mais no site do INFOdrogas

São drogas:

Substâncias naturais ou sintéticas que possuem a capacidade de alterar o funcionamento do organismo, são divididas em dois grandes grupos, segundo o critério de legalidade perante a Lei:

  • drogas lícitas 
  • ilícitas

Drogas lícitas

São aquelas legalizadas, produzidas e comercializadas livremente e que são aceitas pela sociedade.
Os dois principais exemplos de drogas lícitas na nossa sociedade são o cigarro e o álcool.

Outros exemplos de drogas lícitas:

  • anorexígenos (moderadores de apetite)
  • benzodiazepínicos (remédios utilizados para reduzir a ansiedade), etc.

                      

Drogas ilícitas

São drogas cuja comercialização é proibida pela legislação, como a cocaína, a maconha, o crack, a heroína, etc.
Além disso, as mesmas não são socialmente aceitas.

                        


Aceitação social

Muitos questionam a aceitação, por parte da sociedade, das drogas lícitas, uma vez que as mesmas são prejudiciais para a saúde e também causam dependência nos usuários. 

Assim, o critério de legalidade ou não de uma droga é historicamente variável e não está relacionado, necessariamente, com a gravidade de seus efeitos. 

Alguns até mesmo afirmam que esse critério é fruto de um jogo de interesses políticos, e, sobretudo, econômicos.

Início dos problemas 

É importante ressaltar que não é pelo fato de serem lícitas, que essas drogas são pouco ameaçadoras; a alerta é da Organização Mundial da Saúde (OMS). 
Segundo o órgão, as drogas ilícitas respondem por 0,8% dos problemas de saúde em todo o mundo, enquanto o cigarro e o álcool, juntos, são responsáveis por 8,1% desses problemas.

Danos do cigarro


Danos da bebida


Usuários
Os principais usuários de drogas são adolescentes de 16 a 18 anos que começam a usá-las por curiosidade, influências, pelo prazer que elas proporcionam, pelo fácil acesso e pelo desejo de que elas resolvam seus problemas.


Classificação dos usuários
Os usuários podem ser classificados em:
  • Usuário experimental;
  • Usuário ocasional;
  • Usuário habitual;
  • Usuário dependente;
  • Usuário de abuso;
  • Usuário crônico.
    Usuário experimental
Usa drogas pouquíssimas vezes e não se fixa em nenhuma.


Usuário ocasional
Usa drogas em determinadas situações.

Usuário habitual
Começa a ter o hábito rotineiro de usar drogas.
      

Usuário dependente
Não consegue ficar muito tempo sem usar drogas.
      

Usuário de abuso
Usa drogas de forma compulsiva, enquanto tem ele está usando.
      

Usuário crônico
Aquele em que a droga passa a ser parte da sua vida, sendo o fator mais importante.
      

Substâncias Psicoativas
Substância: AMP - Anfetamina/Rebite/Bolinha
As anfetaminas são uma classe de agentes simpaticomiméticos potentes com aplicações terapêuticas. Elas são quimicamente relacionadas com as catecolaminas naturais do corpo humano: epinefrina e norepinefrina. Em doses elevadas, a um aumento da estimulação do sistema nervoso central e induzem euforia, estado de alerta, diminuição do apetite, e uma sensação de aumento de energia e poder. Respostas cardiovasculares em anfetaminas incluem o aumento da pressão arterial e arritmias cardíacas. Consequências mais graves produzem ansiedade, paranoia, alucinações e comportamento psicótico. Os efeitos das anfetaminas duram de 2 - 4 horas após a utilização, e a droga tem uma meia-vida de 4 - 24 horas no corpo. Cerca de 30% das anfetaminas são excretadas na urina na forma não alterada, como restante na forma de derivados hidroxiladosedesaminados.

Substância: COC - Cocaína/Crack
Derivado das folhas da plantada coca, cocaína é um potente estimulante do sistema nervoso central e anestésico local. Os efeitos físicos e psicológicos do uso da cocaína incluem aumento da frequência cardíaca, febre, dilatação das pupilas, sudorese, euforia e aumento de energia. Biologicamente, a cocaína é rapidamente metabolizada a benzoilecgonina. A meia-vida debenzoilecgonina (5 a 8 horas) é muito maior do que o do composto de origem da cocaína (0,5a 1,5 horas). Benzoilecgonina pode ser detectada na urina em até 3 dias após o uso de cocaína.

Substância: THC - Maconha/Haxixe
A maconha, cannabis ou tetrahidrocanabinol (THC) é um agente alucinógeno derivado da porção de floração da planta do cânhamo. O fumo é o principal método do uso da maconha/cannabis. Utilização de doses mais elevadas pelos usuários produz efeitos no sistema nervoso central, alterações de humor e percepção sensorial, perda de coordenação, memória de curto prazo prejudicada, ansiedade, paranoia, depressão, confusão, alucinações e aumento da frequência cardíaca. A tolerância aos efeitos cardíacos e psicotrópicos pode ocorrer, e síndrome de abstinência produz agitação, insônia, anorexia e náuseas. Quando a maconha é ingerida, a droga é metabolizada pelo fígado. O metabolito principal da maconha na urinária é o ácido11-nor-Δ9-THC-9-carboxílico, e o  seu glucurónido. Isto significa que a presença de canabinóides detectados, incluindo o metabolito principal, carboxilo na urina indicam uso da maconha/cannabis.

Substância: BAR - Barbitúricos
Os barbitúricos são depressores do sistema nervoso central. Eles são utilizados terapeuticamente como sedativos, hipnóticos e anticonvulsivantes. Os barbitúricos são quase sempre utilizados através da via oral como cápsulas ou comprimidos. Os efeitos se assemelham a aqueles por intoxicação com álcool. Uso crônico de barbitúricos leva a tolerância e dependência física. Barbitúricos de ação curta 400 mg/dia por 2 – 3 meses produz clinicamente grau significante de dependência física.  A abstinência pode ser grave o suficiente para causar a morte. Apenas uma pequena quantidade (menos que 5%) da maioria dos Barbitúricos é excretada inalterada na urina. O período de detecção dos barbitúricos na urina é de 4 – 7 dias.

Substância: BZD - Benzodiazepínicos
Os Benzodiazepínicos são frequentemente prescritos para o tratamento sintomático de ansiedade e desordens do sono. Os efeitos produzidos por eles são via receptores específicos envolvendo um neuroquímico chamado ácido gama aminobutírico (GABA). Por ser mais seguro e mais efetivo, Benzodiazepínicos tem substituído os Barbitúricos no tratamento da ansiedade e insônia. Os benzodiazepínicos também são utilizados como sedativos antes de algumas cirurgias e procedimentos médicos, e para o tratamento de distúrbios convulsivos e abstinência de álcool. 
O risco de dependência física aumenta se os benzodiazepínicos forem utilizados regularmente (ex: diariamente) por mais que poucos meses, especialmente em doses maiores que o normal. Parar de utilizar abruptamente pode levar a vários sintomas como problemas para dormir, desconforto gastrointestinal, mal-estar, perda de apetite, sudorese, tremedeira, fraqueza, ansiedade e mudança na percepção. Apenas um traço (menos que 1%) da maioria dos benzodiazepínicos são excretados na forma inalterada na urina; a maior parte da concentração na urina é a droga conjugada. O período de detecção para os benzodiazepínicos na urina é de 3 a 7 dias. 

Substância: XTC/MDMA - Ecstasy
A metilenodioximetanfetamina (Ecstasy) foi primeiramente sintetizada em 1914 por uma companhia Alemã de medicamentos para o tratamento da obesidade. Aqueles que utilizam a droga frequentemente relatam efeitos adversos como aumento da tensão muscular e sudorese. MDMA não é claramente um estimulante, mesmo ele tendo, em comum com as anfetaminas, uma capacidade de aumentar a pressão sanguínea e o fluxo arterial. MDMA produz alguma alteração perceptual na forma de aumento da sensibilidade a luz, dificuldade em se concentrar e visão borrada em alguns usuários. Seu mecanismo de ação é através da via de liberação do neurotransmissor serotonina. MDMA pode também liberar dopamina, mesmo que a opinião geral é que esse é um efeito secundário da droga (Nichols and Oberlender, 1990). O efeito mais comum da MDMA ocorre praticamente em quase todas as pessoas que tomaram a droga em doses razoáveis, é o apertamento das mandíbulas. 

Substância: PCP - Fenciclidina/Pó de Anjo
A fenciclidina, também conhecida como PCP, é um alucinógeno que foi primeiramente comercializada como um anestésico em 1950. Ela foi removida do mercado porque os pacientes que utilizaram a fenciclidina tiveram delírios e alucinações. A fenciclidina é utilizada nas formas em pó, cápsula e comprimido. O pó é inalado ou fumado após misturá-la com maconha ou matéria vegetal. A fenciclidina é normalmente administrada por inalação, mas pode ser utilizada intravenosamente, intra-nasalmente e oralmente.  Após baixas doses, o usuário pensa e age rapidamente e o humor varia de euforia a depressão. Comportamentos auto lesivos é um dos efeitos devastador da PCP. Ela é excretada na urina como droga inalterada (4% a 19%) e metabolitos conjugados (25% a 30%) com meia vida de aproximadamente 12 horas. 

Substância: MET - Metanfetamina
A metanfetamina é uma droga estimulante viciante que ativa fortemente determinado sistema no cérebro. A metanfetamina é quimicamente relacionada com a anfetamina, mas o efeito no sistema nervoso central causado pelas metanfetaminas são maiores. As metanfetaminas são produzidas em laboratórios ilegais e possuem alto potencial para abuso e dependência. A droga pode ser ingerida oralmente, injetada ou inalada. Altas doses agudas levam ao aumento da estimulação do sistema nervoso central e induz euforia, estado de alerta, dedução de apetite, e sensação de aumento de energia e poder. Respostas cardiovasculares das metanfetaminas incluem aumento da pressão sanguínea e arritmia cardíaca. Respostas mais aguda produzem ansiedade, paranoia, alucinação, comportamento psicótico, e eventualmente, depressão e exaustão. 
O efeito da metanfetamina geralmente dura de 2 a 4 horas, e a droga possui meia vida de 9-24 horas no organismo. A metanfetamina é excretada na urina primeiramente como anfetamina e oxidado e determinados derivados. Entretanto, 10-20% de metanfetamina é excretado na forma inalterada. Assim, a presença de compostos relacionados na urina indica o uso de metanfetamina. A metanfetamina é geralmente detectada na urina de 3-5 dias, dependendo do nível do pH urinário. 

Substância: MOR/OPI - Morfina/Opióides
Analgésico opióides abrange um amplo grupo de substâncias, que controlam a dor através da depressão do sistema nervoso central. Alta dose de morfina pode produzir nível de tolerância maior e dependência psicológica nos usuários, e pode levar a abuso da substância. A Morfina é o principal produto metabolito da codeína e da heroína.  A morfina é detectável na urina por vários dias após uma dose.

Substância: MTD - Metadona
Metadona é um analgésico de longa ação que produz efeitos que duram entre 20 a 48 horas. Idealmente, Metadona livra os usuários da pressão em obter Heroína ilegal, dos perigos da injeção e da montanha russa emocional que a maioria dos opióides produzem. Metadona se utilizada por longos períodos e em grandes doses pode levar a um período de retirada muito longo. Como comparação com outros opióides em que o período de retirada é uma semana até 10 dias, usuários de Metadona podem esperar não recuperar por até 5 a 6 semanas.  

Substância: PPX - Propoxifeno/Dextropropoxifeno
O propoxifeno ou Dextropropoxifeno é um analgésico narcótico com uma estrutura similar a metadona. Ele é prescrito nos Estados Unidos para o alívio da dor moderada. Um efeito fisiológico do propoxifeno é a depressão respiratória. Propoxifeno é metabolizado no fígado a norpropoxifeno. O norpropoxifeno possui meia-vida (30 a 36 horas) maior que o propoxifeno (6 a12 horas). O norpropoxifeno demonstra substancialmente causar menos depressão do sistema nervoso central que o propoxifeno, mas apresenta um maior efeito anestésico local. 

Substância: TCA - Antidepressivos Tricíclicos
Os Antidepressivos Tricíclicos são comumente utilizados para o tratamento de desordens depressivas. Overdose de TCA pode resultar em depressão profunda do sistema nervoso central, cardiotoxicidade, e efeito anticolinérgico. Overdose de TCA é a causa mais comum de morte a partir de drogas prescritas. TCAs são ingeridos oralmente ou às vezes utilizados por injeção. TCAs são metabolizados no fígado, TCA e seus metabolitos são excretados na urina normalmente na forma de metabolitos por até 10 dias.

BRASIL Sem Drogas - Todos os direitos reservados  © Copyright 2016    |    contato@brasilsemdrogas.com.br   (11) 3379-0511